sexta-feira, dezembro 02, 2005

Um Circo e 180 milhões de palhaços...

A cada dia que passa, a depressão aumenta...
A sordidez deste governo diante das evidências dos crimes cometidos está desmoralizando a imprensa e o País. O esforço de buscar a verdade sobre o maior escândalo da nossa história política está caindo no vazio, ao bater numa monstruosa barreira de mentiras e manobras. Não só desmoraliza a imprensa – o 4◦ Poder – está desmoralizando os outros dois; e pior: pretende desmoralizar o povo brasileiro, os que acreditam na democracia, na ética, na verdade...
Depois do vendaval criado por Jefferson, quando os cidadãos viram por breves momentos a nudez da ópera bufa, como que olhando pela porta de um bordel... Mas logo as cortinas foram se fechando, com a habilidade dos profissionais da mentira e, aos poucos, os velhos lugares-comuns começaram a voltar : “Tudo acaba em pizza, sempre foi assim, o país não tem jeito”, é a descrença popular...
Trata-se da progressiva vitória que os stalinistas do Poder Central, ajudados por artes jurídicas e legislativas, estão conseguindo: fazer tudo voltar à estaca zero.
Apesar da cassação do camarada Dirceu, os envolvidos no grande crime de ataque à democracia “burguesa” continuam sorrindo. Como sindicalistas bolcheviques, estão cumprindo a cartilha e a ordem da direção: ”Mintam, mintam, mintam e sorriam sempre. Façam o ‘V’ da vitória mostrem-se despreocupados que tudo se ajeitará!”
Em nome de um emaranhado de dogmas que eles chamam de “causas populares”, ostentam um cinismo exclusivo dos sem carater, com a cumplicidade do cara-de-pau máximo, o ex-símbolo popular que se revelou incapaz de governar, mas absolutamente capaz de manobrar piadas e uma oratória chula para ocultar as verdades mais óbvias.
Lula ousa dizer que vê “leviandades e insinuações nas CPIs”.

COMO NÃO FICAR ENOJADO?

A grande mentira está derrotando a imprensa e adoecendo os homens de bem que achavam que o Brasil poderia se modernizar.
Os safados acreditam que o país não tem condições de suportar a delicadeza da democracia. E como o socialismo é impossível (eles remotamente suspeitam), partiram para o mais descarado populismo para reeleger o Lula de qualquer maneira !
Nada prova nada! Tudo fica impune e tudo marcha para a desconstrução do País que o período democrático conseguiu melhorar, APESAR DELES!
Como hábeis sindicalistas, insistem em convencer a população de que “Caixa 2 é crime menor.” E até a imprensa morde a isca e tenta provar que “Caixa 2 é crime maior, sim”; quando NÃO SE TRATA DE CAIXA 2, pois a dinheirama não veio de caixa 2 ...
VEIO do assalto aos cofres das estatais e aos fundos de pensão, de acordos milionários com empresários antes e depois das eleições...
VEIO de campanhas publicitárias fajutas, de empréstimos falsos, de dinheiro mandado a dólar-cabo para o Exterior para pagar despesas aqui.
Confessam um crime falso, exatamente como o marido que confessa à esposa ter papado uma garota de programa para esconder que tem uma amante há anos.
O Land Rover, o apartamento da esposa de Dirceu, coisinhas assim, fazem parte do mesmo plano — dar os anéis, sem valor, para manter os enormes dedos ladrões...

Não podemos cair nesse conto-do-vigário, Santo Deus!...

A situação atual é um insulto à inteligência dos brasileiros.
Os que compõem este circo oficial: governo; a ridícula “oposição”; o Legislativo incompetente; o Judiciário, arrogante e absolutista, estão querendo fazer de nós simples PALHAÇOS!
Nesta crise, estamos descobrindo que não dispomos de instrumentos práticos para controlar os governantes - tudo parece ter uma vocação para a marcha a ré, em direção ao Atraso!
Só nos resta reafirmar as convicções “sem provas” para contrariar as mentiras deslavadas. O óbvio está berrando à nossa frente, mas o Brasil oficial tudo nega!
Está evidente que o crime contra Celso Daniel é a matriz sangrenta de tudo que veio depois. Escondem o crime para esconder as motivações do esquema do caixa 2 “revolucionário”, instalado em TODAS as prefeituras do PT, desde a denúncia daquele romântico Paulo Vensceslau, que foi expulso do partido pelo Lula.
Sabemos que tudo que os irmãos de Celso Daniel dizem é pura verdade e que o resto é o crime de ocultação, “em nome do povo”.
Sabemos que gastaram quase um bilhão do orçamento para comprar votos e eleger o pau-mandado Aldo para a Câmara, assim como sabemos que o Delúbio foi queimado vivo para salvar os chefes, na melhor tradição do stalinismo. Claro que ainda poderão haver renúncias, encomendadas pelo Lula; claro que sabemos que ninguém empresta 20 milhões de dólares a um partido, com o distraído aval de “genoinos e valérios”; claro que todos sabem que o dinheiro está lá fora, e que aqui é só a lavanderia; claro que bancos públicos e privados demoram em entregar documentos, dando tempo para falsificações e para o esquecimento; claro que há infinitas provas de tudo que está acontecendo, na melhor forma do direito, através das “provas indiciárias”, como ensinou o jurista Miguel Reale Junior.
Claro que Lula, Dirceu, Gushiken, Gilberto Carvalho, todos da executiva do PT e do governo SEMPRE estiveram a par de tudo.
Sem os instrumentos de representação verdadeira, o que nos resta a fazer é RESISTIR. Cada um de nós, com os meios que possui, RESISTIR a essa corja de sindicalistas canalhas que tomaram de assalto o Brasil.
Ou resistimos, ou realmente nos tornaremos 180 milhões de palhaços!

Este é, basicamente, um artigo do Arnaldo Jabor, publicado originalmente pelo O Globo em 18/10/05, atualizado e editado por Freeman.

10 comentários:

Nemerson Lavoura disse...

Freeman,
É por isso que o meu blog se chama "resistência". Resistência não apenas ao governo safado do PT-Lulla, mas também - e talvez principalmente - ao pensamento único esquerdizante da mídia e das universidades públicas.

E sinta-se totalmente à vontade para comentar o que quiser no meu blog, na extensão que desejar, sempre que tiver vontade. Para mim é motivo de orgulho. Você é sempre muito bem vindo.
Um grande abraço.

Santa disse...

Freeman,
Presumo que não resta mais a menor dúvida. Tudo está muito bem colocado neste post.

PS: obrigada pelas visitas ao blog, seus comentários fazem diferença.

Aluizio Amorim disse...

Freeman:

Realmente é preciso que se faça alguma coisa. Considero extremamente grave o que está ocorrendo no Brasil e vejo pouca ou nenhuma ação daqueles que, no passado, se opunham flagrantemente ao PT? Onde eles estão? Tirante vozes isoladas da Oposição, vive-se um silêncio complacente. Tomara que eu esteja errado, mas quem silencia agora haverá de arrepender-se.
Obrigado pela visita ao meu blog. Seus comentários serão sempre bem recebidos e lá deixados à disposição dos leitores.
Cordial Abraço do
aluízio amorim
http://oquepensaaluizio.zip.net

Saramar disse...

Freeman, parabéns pelo excelente blog.

Você tem razão. Temos que resistir com todas os instrumentos possíveis, principalmente, eu creio, conversando, explicando, esclarecendo. Tenho feito isso em todos os lugares, onde possa conversar com alguém que ainda acredita nessa corja vermelha.

N. Cotrim disse...

Concordo totalmente com você, Freeman. Conheci seu blog hoje, através da amiga Santa. Gostei demais do conteúdo. Parabéns.

Gostaria de convidá-lo a conhecer o AZIMUTH e se possível comentar se gostou. Creio que temos muitas idéias em comum. Tomei a liberdade de adicioná-lo à minha lista de links favoritos e, se gostar, fique à vontade para fazer o mesmo. Agradeceria muito.

Forte braço,
N. Cotrim
AZIMUTH

Santa disse...

Passei para desejar uma boa semana.
Bjs

Rogerio Andrade disse...

Caro Freeman,

Palavras inspiradoras! Compartilho sua indignação e, não concidentemente, derivado da indiganação geral, tomei conhecimento de um movimento chamado "Por um Brasil Melhor" que é encabeçado pelos principais nomes do segmento do varejo e cujo objetivo é o de unir forças para combater as atrocidades que se cometem em Brasília. Tomei partido desse movimento que, espero, seja capaz de alterar o equilibrio de forças e fazer valer o que é melhor para o país!

um abraço,

Rogério Andrade

Anônimo disse...

Na minha opinião, a maior resistência configura-se na não introjeção dessa crise. Não podemos aceitar que induzam todos a sentirem-se culpados pelas erros que cometeram. Todos sabem que o partido do poder hoje apostou no messianismo, na clarividência de um grande lider. Reviveram mitos já desqualificados, sofisticando-os com uma arrogância cínica, que agora retomam com força, a provar que crises não ensinam nada a ninguém. Erraram e agora procuram impingir à sociedade como um todo a sua esquizofrenia. O voto que receberam não foi um cheque em branco para que exercitassem suas mazelas. Portanto, o nosso único exercício é o de fazer prevalecer a punição de quem errou e não ficarmos a purgar os pecados por eles cometidos. Eles é que devem introjetar a crise e preparar-se para desaparecer da cena política, não nós. Antes, devem pedir desculpas claras, juntamente com a oposição política. Esta também não pode continuar a jogar sobre todos a sua leniência, a provar que não há outro intento a não ser o de assumir o poder sobre os destroços de um projeto que, de forma feliz para todos nós, esboroou-se cedo.
Devemos sim, elogiar a incompetência deles, pois essa logrou trazer à luz as suas reais intenções.
Os palhaços são eles!!!

Freeman disse...

Prezado Anônimo,
Obrigado pelo comentário.
Não há dúvida que não pretendemos e não vamos introjetar essa crise e muito menos o "modus vivendi" dos seus autores.
Mas não podemos esconder o sentimento de angustia, de revolta e mesmo de impotência justamente por não conseguirmos (na velocidade e amplitude desejadas)o que você menciona como "único exercício", ou seja, prevalecer a punição aos culpados. Mas a angustia reflete mais do que isso. É também pelo disperdício de tempo, de esperança e principalmente de valores. É concretamente por reconhecermos a falência das nossas outras Instituições, que deveriam cumprir seus papéis e equilibrar o Poder e fazer predominar um mínimo de ética na politica. E como isso também não ocorre, descobrimos que a nossa arma democrática -o nosso sistema de representação - foi também sabotado pelos políticos profissionais.
"Pedir desculpas?" É para cavalheiros, que ao reconhecerem um erro publicamente já estão temdo a sua punição, pois são honrados e têm vergonha!
Esses, hoje do Poder, não tiveram berço; não possuem qualquer referencial de valor moral; são a escória da sociedade; a única ética que conhecem é a do poder a qualquer custo. E aqui entre nós, diante de tamanha imundice, seria totalmente irrelevante.
Certamente não desistiremos! Mas aqui não há meio-termo.E isso é que definirá quem é palhaço.

Anônimo disse...

That's a great story. Waiting for more. » » »