quarta-feira, junho 27, 2007

"Quero meu País de volta."














Bruno Lucio de Carvalho Tolentino 1940 - 2007

Peço licença para intercalar este post, na série "Tiranias na Democracia", para homenagear uma grande inteligência brasileira. Grande ao ponto de não ser divulgado o quanto merece e, evidentemente, boicotado pela mediocridade que predomina no cenário brasileiro.

Faleceu Bruno Tolentino. Verdadeiro poeta e intelectual brasileiro. Autor da frase título e ainda da frase "Sequestraram a inteligência brasileira" ditas, não em 2007, mas em 1996 numa MONUMENTAL e DEMOLIDORA entrevista - que guardo como relíquia - e que está reproduzida no blog do Reinaldo Azevedo. Perde o Brasil. Perdem todos aqueles que tem uma noção clara do que realmente significa a palavra INTELECTUAL.


Confiram um pouco o mestre do "enjambement", em "O Espirito da Letra" :

Ao pé da letra agora, em minha vida
há a morte e uma mulher... E a letra dela,
a primeira, me busca e me martela
ouvido adentro a mesma despedida

outra vez e outra vez, sempre espremida
entre as vogais do amor... Mas como vê-la
sem exumar uma vez mais a estrela
que há anos-luz se esbate sem saída,

sem prazo de morrer na luz que treme?!
O mostro que eu matei deixou-me a marca
suas pernas abertas ante a Parca

aparecem-me em tudo: é a letra M
a da Medusa que eu amei, a barca
sem amarras, sem remos e sem leme..."


Bruno, a você o meu respeito e a minha homenagem.

3 comentários:

Saramar disse...

Linda homenagem, fiquei até arrepiada.

beijos

Saramar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
eadem numero mutata resurgo disse...

Não sei nem se posso chamar "o espírito da letra de poema".
É algo muito mais além ...

p/bens pela lebrança...