segunda-feira, novembro 07, 2005

Perguntas ao Judiciário

Crises políticas sempre trazem à tona o Judiciário.
Como no evento Collor - que se tornou mera picuinha diante da capacidade de assalto do PT - a sociedade brasileira quer respostas. E as quer celeremente.

O que distingue a atual crise é certamente a dimensão: do cinismo; da ousadia; e do volume das operações ilícitas praticadas pelos seus autores e comparsas.

E mais grave: o propósito inconfesso!
O que está por trás disso não é só o esbulho do patrimônio público para beneficio pessoal. Está o financiamento e o “aparelhamento” do Estado para um propósito totalitário! Só não enxerga quem não quer!

Então, antes que seja tarde, vamos perguntar:
O que se pode esperar da Lei e da Justiça no Brasil?
Quanto tempo mais o País terá que aguardar para que elas prevaleçam?

Será que o Judiciário não entende a importância de uma justiça célere?
Será que não entende que a cada ato eficaz de justiça soma-se outro de igual valor pedagógico, ou seja: ao julgar delitos em prazos razoavelmente próximos de suas ocorrências, o Judiciário sinaliza à sociedade o caminho em relação à lei e à ordem.
São tantos os recursos protelatórios cabíveis no nosso formalismo jurídico que se podem postergar decisões até que todos esqueçam!
Não serão, portanto, as omissões e a morosidade do Judiciário, incentivadores da impunidade, e da quebra moral, no verdadeiro sentido de justiça?
Não é, justamente, a primeira obrigação do Direito alicerçar-se na concordância da lei moral?
Não é ainda, o bem da comunidade a essência para definição da lei?

Não é somente no caso em que o que está em jogo o impedimento do presidente da república. Mas, quantas vezes preceitos constitucionais são desrespeitados, distorcidos ou simplesmente ignorados quando a vontade política dos dirigentes do Estado se sobrepõe a da sociedade?
Exemplo? A absurda pendência em relação ao coeficiente eleitoral de São Paulo, outra das suas responsabilidades empurrada "com a barriga" para o Legislativo resolver...

Segundo Montesquieu, o que caracteriza a Democracia é o “espírito” das Leis! É a crença de que prevaleçam os valores fundamentais do homem civilizado. Entre eles a Liberdade; a Verdade; a Decência...

Na lista dos nossos questionamentos, gostaríamos de lembrar aos digníssimos magistrados (e legisladores) que a essência que define a ordem jurídica de uma Nação é a expressão da vontade coletiva da sua Sociedade.
Serão todos esses abusos cometidos pelos ocupantes do Poder Público a “expressão da vontade coletiva da sociedade?”

É bom o Poder Judiciário se apressar em responder aos anseios da sociedade, antes que algum aventureiro “lance mão” e aí...Bem, aí será tarde! E a História passará a registrar não só a ineficácia da Justiça brasileira, como também a responsabilizará por não cumprir o seu papel maior: o de proteger a Democracia.

13 comentários:

Santa disse...

Perfeito!!!

Gusta disse...

Só faltava tráfico de drogas no PT> APARECEU!

Ativista preso por tráfico
Ativista do Centro dos Direitos Humanos e militante do PT do Acre, Eudo Lustosa Brasil foi preso em flagrante pela Polícia Federal no aeroporto de Brasília, domingo à tarde, com seis quilos de cocaína na bagagem. Como tráfico de drogas é crime inafiançavel, ele ficará sob a custódia da PF até o julgamento. Eudo disse que carregava “uma encomenda” de Rio Branco com destino a Marabá (PA), da qual não sabia o conteúdo. "As mulas costumam negar que saibam o que levam", explica um agente da PF.
Acusado é amigo do governador
O acreano Eudo Lustosa Brasil, preso por tráfico de cocaína em Brasília, é amigo do governador Jorge Viana (PT) e tem "grande poder informal" no governo do Acre, segundo definição de um deputado federal. Espécie de "palmatória do mundo", Eudo é conhecido em Rio Branco pelos julgamentos sumários que costuma fazer dos adversários políticos. Foram atribuídas a Viana algumas pressões para impedir a divulgação da notícia.
Claudio Humberto

Santa disse...

Gostei tanto do comentário que incorporou ao post. Obrigada, por elevar o debate crítico no blog.Um abraço.

Marcos Vasconcelos disse...

"Serão todos esses abusos cometidos pelos ocupantes do Poder Público a expressão da vontade coletiva da sociedade? -- muito bem dito este maldito estado de coisas!

O que se espera ainda, a cavalaria? Se o anseio por justiça não for atendido com a necessária urgência logo veremos à porta os lanceiros. Já escutamos ao longe o seu tropel.

Star disse...

Com um ministro da justiça a serviço do PT não poderemos ter esperanças,infelizmente.

Abraços

Star

Peter disse...

Esta corja vai ficar mais um ano roubando ?

Star disse...

Free,

Errei nos títulos, mas os links ja estão arrumadinhos, obrigada pelo aviso.

Beijo

Nemerson Lavoura disse...

Freeman, a coisa já começa errada na faculdade de Direito, onde os alunos passam por uma lavagem cerebral "politicamente correta" e de esquerda, e da qual saem achando que lugar de bandido é na rua e o lugar da Sociedade capitalista malvada é na prisão ou no caixão.
E por aí vai...

Gusta disse...

Enviei a todos os deputados que roeram a corda, um por um, o seguinte e-mail:

Subject: QUANTO?
Quanto custou aos nossos bolsos a sua "mudança de idéia" qto à prorrogação da CPMI dos CORREIOS???
Lamentável!
Estamos alertas e formando opiniões: www.alertabrasil.blogspot.com e vários blogueiros.
Obs: Não subestimem o poder dos blogs.

14 deles já voltaram com a msg:
"This is an automatically generated Delivery Status Notification.
Delivery to the following recipients failed."

Conferi os endereços no site da Câmara e estão corretos.
Canalhas!

(tem um inocente na lista...háááá)

Santa disse...

Enviei seu artigo a minha lista de mails... Bom feriado!

Nariz Gelado disse...

Olá, Freeman.

Concordo com o Nemerson - eu raramente discordo dele. O problema começa nos bancos universitários.

Bjs.

N.G.

Nemerson Lavoura disse...

Nariz, você é um amor.
Um grande abraço !

Anônimo disse...

Interesting website with a lot of resources and detailed explanations.
»