terça-feira, janeiro 31, 2006

A verdade nua e crua...


Podemos dar mil explicações, inúmeras justificativas e até lançar teses.
Podemos ficar indignados, coléricos, revoltados (e graças a Deus, ficamos). Podemos falar o que for, mas... O povo brasileiro merece o Congresso que tem.
Se deputados, senadores e políticos em geral são a escumalha, a choldra, a escória do Brasil, quem os elegeu é igual. A cada legislatura, a ácida verrina da crônica política atribui, justificadamente, desqualificações aos parlamentares. Não falta quem identifique um novo bicheiro, um obscuro iletrado, um estelionatário ou um espertalhão de alto jaez, para atestar a completa desmoralização do Legislativo (na verdade, e com raríssimas exceções, de qualquer Legislativo do Brasil). Efetivamente, o Parlamento, bem como o Executivo e o Judiciário, têm piorado a cada quatro anos. Entretanto, tão grave quanto, é o povo, que se desqualifica a cada dia.
Queiramos ou não, gostemos ou não, o Congresso é o microcosmo da Sociedade. Se lá dentro existem batedores de carteira, quadrilhas organizadas, facínoras disfarçados, radialistas bizarros, sindicalistas incapazes, competentes estrategistas, homens públicos sérios ou larápios de subúrbio; aqui fora, na mesma proporção, habitam ladrões, quadrilheiros, traficantes, homens dignos, profissionais severos e cidadãos conseqüentes. O que se passa lá dentro existe aqui fora. A casa dos deputados e senadores não é uma invenção da extravagância eleitoral. O Congresso reflete, exatamente, o nível da população que o elegeu.
A verdade, nua e crua, é que no Brasil, o que não presta é um grande número de brasileiros. Esta Terra dos Papagaios, abençoada por Deus, no imaginário sincrético das crendices populares, já foi muito melhor. Houve época em que a elite era, verdadeiramente, a nata de um bom leite.
Sem dúvida, nas estatísticas puramente básicas o Brasil melhorou relativamente (também, seria difícil piorar). Mas, apodreceu no dia-a-dia das ruas. A raiz dessa necrose social é a falta de educação do brasileiro. Educação na acepção integral da palavra. O povo piorou porque está muito mais ignorante e menos educado. Ninguém duvida, que a grande culpa disso tudo está nas costas dos homens públicos. Políticos ambiciosos e maquiavélicos preferem um povo estúpido: é mais fácil manobrar! Perdemos o salto qualitativo da História, quando, no início dos anos 80, a educação começou, propositadamente, a se deteriorar. Justamente no período desta chamada “Nova República...”
O que falta ao povo é um bom ginásio. Mas também os valores básicos, a disciplina e a responsabilidade individual ensinadas em lares verdadeiros. E isso não tem nada a haver com o nível social da população!
Há duas gerações, um jovem de 18 anos já havia lido os clássicos, dominava os códigos da gramática, se ilustrava com os exemplos da história e até se encantava com os devaneios da filosofia e a doçura da poética. Hoje, a juventude chega às universidades por decurso de prazo. O fim das reprovações e a promoção automática dos alunos criaram um exército de incapazes. Como se não bastasse, a religiosa esquerdice dos comissários do PT, inventou essa bobagem de cotas raciais nas universidades. Os bolsões excluídos da sociedade, agora, continuam excluídos, mas terão nível universitário. Ler que é bom, nem pensar. O Brasil é um país onde a circulação de jornais e revistas cai a cada ano.O povo lê cada vez menos e escreve cada dia pior.
Temos um presidente ignorante e boçal, que sensibiliza o povo com a banalidade de suas tolices. Os tropeços na gramática e o primarismo da sua lógica são cantados como virtude! Glamurizou-se a estupidez. Festeja-se a estultice. Além disso, esquerda obcecada pelo poder e sonhando com a perpetuidade, extorque o Estado. E assim segue a nossa mazela política...
Os políticos serão melhores quando as pessoas forem mais educadas. Os homens públicos sairão da lama no dia que o povo aprender a tomar banho.


A obra prima é mais um Velásquez.
O artigo original é do jornalista Ronald de Carvalho. Foi editado por Freeman.

14 comentários:

Anônimo disse...

http://somagui.zip.net
Lamento discordar.Vc reproduziu uma pe�a de um representante das elites burras do pais. O povo nao pode ser responsabilizado por esses politicos ordinarios trairem seus anseios e crencas . Acreditaram e foram traidos , essa e a verdade.O que precisamos e de mudan�as na legislacao eleitoral e as elites nao sabem como fazer.

Freeman disse...

Caro Anônimo:
Como bem preveni, podemos dar mil explicações...Entretanto a verdade nua e crua é essa que está aí!
Imagino que você quis dizer que o povo não é diretamente responsável pela bandalheira vigente, o que concordo. Mas, é obviamente responsável pelos políticos que estão aí agora e sempre. Senão quem os elegeu? E de onde vieram? Um mínimo de lógica aristotélica nos permite esta conclusão!
Sente-se ofendido? Você não está só. Eu também lamento muito!
"Representante das elites burras?" Provavelmente você faz parte delas, assim como eu. A diferença é que eu estou enxergando a realidade e você provavelmente é ou está querendo ser "politicamente correto..."
Quanto a mudança da legislação eleitoral concordo com você plenamente e convido-o a ler os meus primeiros artigos postados neste blog.
Saudações

Santa disse...

Freeman,
O artigo é do Ronald de Carvalho (jornalista), por sinal excelente!
Bjs

Freeman disse...

Santa, Obrigado pela pronta informação.
Bjs Tbem.

Nemerson Lavoura disse...

Pois é isso mesmo, freeman. O Congresso é reflexo do povo - e não poderia ser diferente.
Para que se tenha uma idéia de como o canalhice dos parlamentares reflete a canalhice de boa parte da população, é só ver como a mesma se comporta no trânsito das grandes cidades. Canalhice pura!
Abraços.

Nemerson Lavoura disse...

Pois é isso mesmo, freeman. O Congresso é reflexo do povo - e não poderia ser diferente.
Para que se tenha uma idéia de como o canalhice dos parlamentares reflete a canalhice de boa parte da população, é só ver como a mesma se comporta no trânsito das grandes cidades. Canalhice pura!
Abraços.

Star disse...

Boa noite Free,

"Azelites burra" não sabe fazer mudanças.

"Azesquerda burra" só sabe roubar.

Os anônimos idiotas, são os desqualificados que elegem essa escoria.


Beijo

Saramar disse...

Concordo. O texto é irreetocável por enfatizar justamente o grande problema brasileiro: a falta de investimentos na educação e as idéis estapafúrdias postas em prática no ensino brasileiro pelos petistas jurássicos.
A eles, interessa mais ainda manter os jovens alienados com suas teorias retrógradas para assim, formar o exército de imbecis que eles denominam de militância.

Gusta disse...

Perfeitos!
Obra prima, artigo e edição.
Abraços

Jorge Nobre disse...

E se não é a pura verdade, Freeman! E o povo piora a cada ano, é natural que os políticos também piorem.

Eu fico pensando: como isso acabará (se um dia acabar).

Eduardo Levy disse...

Concordo em generó, número e grau. Reclamam que os políticos roubam, mas quanto não roubariam se estivesse lá? Qual a diferença entre o tesoureiro ladrão e o empresário que maqueia a declaração de imposto. Aqui as pessoas reclamam de roubo não porque o roubo seja imoral ou errado, mas porque não são elas que estão roubando.

Marcos Vasconcelos disse...

Freeman,

É realmente uma analise nua e crua do nosso povo e de nossos governantes. Só não vê quem não quer, ou não pode. Concordo 100% com o artigo.

Anônimo disse...

Hi! Just want to say what a nice site. Bye, see you soon.
»

Anônimo disse...

Very best site. Keep working. Will return in the near future.
»